Buster Keaton em A General (1927)

O trem começou a andar!

Trem das Letras, um site de educação e cultura

Os trens são símbolos recorrentes da modernidade. Desde o início do cinema, com o registro dos irmãos Lumière, eles são uma das imagens mais frequentes quando se quer evocar o espírito do moderno, de uma nova velocidade que tomou conta do mundo entre os séculos 19 e 20.

É bem verdade que esta já foi completamente superada não só pelos atuais trens de altíssima velocidade, mas também pelos diversos dispositivos do mundo digital.

Mas os trens continuam a simbolizar também uma mobilidade até então pouco acessível, um processo de urbanização que marcou nossas sociedades. Com essas mudanças veio também a ideia de escolarização universal, da educação como um requisito fundamental para equilibrar as relações sociais, incentivar a cidadania e a vida democrática.

Nós, aqui em nosso país sempre lento e restritivo para reproduzir direitos universais, somos mais rápidos para absorver novidades tecnológicas. No caso do trem, levamos entre 30 ou 50 anos, a depender do marco que se quiser escolher entre os disponíveis na história inglesa.

Bem, tanta introdução é para dizer que Trem das Letras chegou com atraso, apesar de não ter marcado data. Mas levou quase um ano para ficar pronto, e ainda assim nasce pequeno. Mas traduz uma escolha: neste momento em que temos poucas convergências – seja nos canais de comunicação, seja na arena política nacional ou internacional – é uma opção por tentar olhar para seus temas de forma particular, sem os imperativos do mercado.

A aspiração aqui é a de trazer repertórios variados e questões educacionais que estão submersas na agenda pública. É uma tentativa de olhar o pouco visível, de reportar aquilo que não está sob o foco das luzes mais potentes. Um pouco como o personagem vivido por Buster Keaton em A General (foto), que reconquista uma locomotiva que havia sido tomada de assalto pelo exército da União, mas o faz apenas para conquistar a moça que é um de seus amores. O outro, obviamente, é a locomotiva.

Se for possível seguir por uma rota com um pouco dessa singularidade de Keaton, Trem das Letras carregará uma tripulação, ainda que pequena, realizada.

 

 

 

 

 

 

 

 

Cadastre-se para receber novidades por e-mail

Mantemos os seus dados privados e os compartilhamos apenas com terceiros que tornam este serviço possível.

Curtas

  • A valorização de experiências formativas nas áreas de educação infantil e alfabetização está entre os principais destaques da 10ª edição do Prêmio Professor Rubens Murillo Marques, concurso anual promovido pela Fundação Carlos Chagas desde 2011. Voltado aos professores formadores dos cursos de licenciatura e pedagogia, o prêmio está com inscrições abertas até dia 10 de agosto de 2020. A submissão de projetos é realizada on-line. Serão premiadas três iniciativas de formadores, sendo que uma delas, necessariamente, será de educação infantil e/ou alfabetização. Os autores premiados ganham R$ 20 mil, diploma, troféu (réplica de escultura da artista plástica Vera Lúcia Richter) e publicação de texto detalhando a experiência na Série Textos FCC. O edital e o regulamento do prêmio podem ser consultados on-line, assim como a página da iniciativa, que traz informações sobre os ganhadores de anos anteriores. Texto publicado em 08/05/2020

  • Enquanto o isolamento continua em voga, a solução é distrair-se com o que pode chegar à sua casa. É o caso dos livros que estão sendo distribuídos pela plataforma digital “Eu faço Cultura”, iniciativa normalmente também voltada à distribuição de ingressos para teatro e cinema que agora está com foco apenas na literatura. No total, são 16 títulos e 2.250 livros, que podem ser pedidos diretamente pelo site, com entrega gratuita para todo o país. Entre as obras, há desde o infantil O Humor é azul – O lado engraçado do autismo, do cartunista e caricaturista Rodrigo Tratamonte, até romances históricos. No caso de Tratamonte, ele próprio é portador da Síndrome de Asperger, autismo de grau leve. Lembrando que abril é o mês da conscientização do Autismo. Há outras opções infantis, infantojuvenis e com uma pegada mais adulta, como Chama e cinzas, de Carolina Nabuco (1890-1981), livro de 1947, da mesma autora de A sucessora, que retrata o universo das mulheres em meio à sociedade burguesa na primeira metade do século 20.   Em princípio, a distribuição de ingressos para cinema e teatro deve voltar a ocorrer no mês de maio, caso não seja necessário estender por mais tempo o isolamento social. Texto publicado em 13/04/2020

  • Nestes tempos de overdose de internet, uma boa saída é tentar dar mais utilidade às horas à frente do computador. Para isso, algumas instituições estão deixando à disposição dos usuários conteúdos gratuitos, tendo em mente a abertura de novas portas para depois do término ou amenização da crise. Os cursos curtos, em sua maioria de 10 e 20 horas, são a aposta da Unicesumar, instituição que há tempos aposta na EAD. Entre os 70 cursos disponíveis, há feijão e arroz (e algum tempero) sobre marketing, mas também alguns temas que podem ajudar o usuário a conhecer novos universos, ao menos de forma introdutória. Entre eles, destaque para os cursos sobre arbitragem e resolução de conflitos, Big Data Overview e o mais tradicional, porém sempre necessário no Brasil, de Planejamento e Produção. Veja a lista completa aqui  Texto publicado em 13/04/2020

Redes Socias